Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

A Voz da Arquidiocese

"A Igreja se sentiria culpada diante de Deus se não empregasse esses poderosos meios, que a inteligência humana aperfeiçoa cada vez mais. Com eles, a Igreja ?proclama a partir do telhado? (Mt 10,27; Lc 12,3) a mensagem a qual é depositária? (DAp 485)".

A Rádio Liberdade AM 690 KHz, a voz da Arquidiocese de Palmas, é fruto de um processo de diálogo e de parceria entre a Fundação João Paulo II e a Arquidiocese de Palmas. Sem querer competir com ninguém, está no ar com uma programação para toda a família e com a missão de ser o meio radiofônico da cultura e da evangelização da Arquidiocese de Palmas. Ela renasce com o desafio de ser a cantora de uma nova canção para que as sementes da boa notícia do Evangelho se difundam e germinem nesta ?terra dolorosa, dramática e magnífica? (Paulo VI).

O que então a Rádio Liberdade deve fazer para prestar este serviço à Igreja e à sociedade tocantinense?

1) Ser a Rádio da família, das comunidades e a voz da Igreja de Palmas na sociedade; 

2) Estar em sintonia com as reais necessidades do povo;

3) Sem cair no populismo e no erudismo, unir o gosto popular com o erudito, o artístico, o cultural e o religioso;

4) Ser prestadora, sem assistencialismo, do anúncio e do serviço do amor social, da fantasia da caridade da Igreja de Palmas;

5) Manter uma linha editorial clara, focada nas questões cotidianas das comunidades, sem se omitir diante dos problemas sócio-político-culturais regionais e nacionais;

6) Ser independente frente aos grupos políticos, culturais, sociais e religiosos;

7) Estar antenada com os problemas locais, bem como os das grandes mídias católicas, regional, nacional e internacional;

8) Ser mobilizadora da cultura e da tradição popular, sem, com isso, cair no lugar comum e na mesmice;

9) Ter como critério na hora de programar e de veicular: o que isto contribui para a cultura e a missão da Igreja de Palmas?

10) Levar em conta, ao denunciar, três posições: a situação, o contraditório e a moderação;

11) Manter os servidores e os ouvintes focados no Evangelho de Jesus Cristo;

12) Ser canal de evangelização do cotidiano das pessoas;

13) Proclamar entre os telhados (Mt 10,27; Lc 12,3) a mensagem de Jesus, da qual a Igreja é depositária;

14) Saber dialogar com a cultura midiática, as redes sociais, os novos areópagos e os centros de decisão (DAp 491-500).

15) Ser a Rádio que realiza o desejo papa Bento XVI: usar os meios de comunicação e as novas tecnologias para encontrar as pessoas e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo. Por causa disso, na Rádio Liberdade ?você, a fé e a cultura em primeiro lugar?.

Tenho Sede!

Dom Pedro Brito Guimarães,
Arcebispo Metropolitano de Palmas