Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Notícias

Seminário Interdiocesano contará com nova equipe formadora | Arquidiocese de Palmas

Seminário Interdiocesano contará com nova equipe formadora | Arquidiocese de Palmas

Dom Pedro Brito Guimarães esteve presente no Seminário Interdiocesano do Divino Espírito Santo em reunião com a equipe e seminaristas para transmitir  oficialmente e em primeira  mão aos jovens, que a partir do próximo ano uma nova equipe irá dar continuidade aos trabalhos de formação. Dom Pedro informou que os padres da fraternidade dos Padres Operários Diocesanos permanecerão até o final do ano de 2017. Os elogios e reconhecimentos pelo trabalho realizado durantes o tempo a frente do seminário , não  restringiu-se apenas por parte do Arcebispo de Palmas, mas os jovens demonstraram grande tristeza e teceram mais elogios e testemunhos de excelência e aprimoramento espiritual obtidos através do acompanhamento dos padres José Carlos da Silva, atual Reitor,  Pe. Juan Carlos Caballero, atual formador e o Diretor Espiritual Pe. Ariel Alberto Zottola. O Arcebispo prometeu continuidade e um caminhar progressivo para a formação dos futuros padres, mas refletiu que terá muito trabalho na busca de substitutos para a atual equipe, no entanto haverá uma reunião prevista para o dia 26 entre os Bispos para avaliação de futuros candidatos. Dom Pedro comentou ainda que os padres operários irão nos deixar num “momento bom da festa”, fazendo uma analogia ao bom trabalho realizado e informou que já foram convocados para nova missão,  fora do Brasil. Pediu para que os seminaristas aproveitem as férias e retornem a suas raízes, voltem ao seio da família e reflitam sobre os acontecimentos. A reunião foi encerrada com oração e canto de louvor. Fonte: Ascom Arquidiocese de Palmas
Cerco de Jericó na Paróquia São Judas Tadeu | Arquidiocese de Palmas

Cerco de Jericó na Paróquia São Judas Tadeu | Arquidiocese de Palmas

A Paróquia São Judas Tadeu se prepara para a realização de mais um Cerco de Jericó, que se inicia no próximo domingo, 18, às 18h30, com a Santa Missa, presidida pelo pároco padre Reginaldo Albuquerque. Com o tema “Derrubando as muralhas pelo poder da oração”, a comunidade é convidada a viver uma semana incessante de oração, adoração, missa diária, confissão, jejum, meditação e pregação da Palavra de Deus e reza do terço mariano. O Cerco é organizado pelas pastorais e movimentos da Paróquia. “Com muita alegria no coração e na certeza de que nossas súplicas serão atendidas, estamos já em oração, pedindo ao Espírito Santo que nos ilumine e nos inspire a continuar unidos na fé, e nos sustente nesses oito dias de combate espiritual e recrute cada vez mais fiéis dispostos a rezar e a se dedicar à evangelização”, disse a coordenadora da Pastoral da Catequese, Alane Torres. Programação (Oração ininterrupta, com Jesus Eucarístico exposto, 24 horas por dia) Domingo (18 de junho) Início do Cerco de Jericó – 18h30 Segunda a sábado (19 a 24 de junho) Santa Missa – 19h30 Domingo (25 de junho) Missa – 7h30 Feijoada em benefício da paróquia – a partir das 11 horas (ingressos na secretaria e com membros de pastorais. Valor: R$ 20,00) Missa de encerramento – 18h30 Sobre o Cerco de Jericó Consiste em uma semana incessante de batalha espiritual, com intensificação da oração pessoal e comunitária. A explicação do nome “Cerco de Jericó” está num fato do Antigo Testamento que mostra a conquista da cidade de Jericó pelos judeus, liderados por Josué (Js 6,1ss). Josué foi formado por Moisés, desde sua juventude, para substituí-lo. A Bíblia revela que a mesma força que estava com Moisés, esteve também neste jovem, que ao assumir o encargo de dar continuidade na tomada de posse da terra prometida, recebeu a autoridade espiritual e o governo sobre as tribos de Israel. Jericó era uma cidade fortificada e inacessível, com imensas muralhas ao redor. Na conquista de Jericó, encontra-se o exército de Israel desanimado diante da imensa dificuldade de tomar aquela cidade. O desânimo já havia tomado conta de muitos que duvidavam da promessa de Deus. Esta promessa dizia que não seria pela força humana que aquela cidade seria conquistada, mas Deus mesmo é quem agiria. O plano da vitória foi revelado por Deus, de um modo concreto e detalhado. Durante seis dias o povo deveria dar uma volta em torno da cidade. No sétimo dia, sete voltas. Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram. Passo a passo para fazer o Cerco de Jericó. Fonte: Pascom Paróquia São Judas Tadeu Arte e Foto: Camila Soares / Pascom Paróquia São Judas Tadeu