Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Últimas Notícias

Informativo Arquidiocesano 03 - 08/11/2017

Informativo Arquidiocesano 03 - 08/11/2017

Arquidiocese realiza o primeiro Círio de Nazaré em Palmas nos dias 14 e 15 de novembro Pela primeira vez, chega a Palmas uma das maiores festas católicas do Brasil: o Círio de Nazaré. A festa, organizada pela Arquidiocese de Palmas, acontece nos dias 14 e 15 de novembro com a tradicional procissão de Nossa Senhora de Nazaré com a Corda do Círio, carreata, Santa Missa, Adoração ao Santíssimo, vigília e louvor. A programação começa na noite de terça-feira, dia 14, às 20 horas, com a chegada da imagem peregrina ao aeroporto, de onde ela parte, seguida da carreata, para visitar as paróquias Imaculado Coração de Maria, no Taquari, Santo Antônio, no Aureny III, São João Batista, São Luis Orione, São José, e, por fim, a imagem pousa no Santuário Nossa Senhora de Fátima, onde acontece Vigília e Noite Mariana, de meia noite a seis da manhã. Na quarta-feira, dia 15, a imagem peregrina sairá para a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Taquaralto, às 6 horas da manhã; às 9 horas ela vai para a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Aureny IV; às 11 horas a programação continua na paróquia Nossa Senhora do Monte do Carmo; às 13 horas chega à Paróquia Jesus de Nazaré. Em seguida, às 15 horas, vai para a Paróquia Coração de Maria, retornando ao Santuário de Fátima às 17 horas, de onde sairá em procissão luminosa, às 18 horas, para a Casa de Maria, onde será celebrada a Missa Solene de encerramento, que acontece às 19h30.   Igreja celebra Ano Nacional do Laicato, que começa no dia 26 de novembro, com a Solenidade de Cristo Rei A Igreja no Brasil vai celebrar, no período de 26 de novembro de 2017, Solenidade de Cristo Rei, à 25 de novembro de 2018, o “Ano do Laicato”, com o tema “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino” e com o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”. O objetivo geral da Comissão Episcopal Especial para o Ano do Laicato é celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade. Com o Ano do Laicato, se pretende ainda: “Dinamizar o estudo e a prática do documento 105: ‘Cristãos leigos e leigas na Igreja e na Sociedade’ e demais documentos do Magistério, em especial do Papa Francisco, sobre o Laicato; e estimular a presença e a atuação dos cristãos leigos e leigas como “sal, luz e fermento” na Igreja e na Sociedade.   Começa a preparação de adultos e crianças para a Consagração a Jesus por Maria A preparação para a Consagração a Jesus por Maria, organizada pela irmã Maria Isabel Sabará, da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade, começou no último domingo, 5 de novembro. São, ao todo, trinta dias de preparação com exercícios espirituais e meditações para o ato de consagração, que está marcado para o dia 8 de dezembro, dia da Imaculada Conceição de Maria, na Paróquia São Judas Tadeu, às 12 horas, quando se celebra a Hora da Graça. Aqui em Palmas, grande parte dos grupos que se consagram são orientados pela irmã Maria Isabel, seguindo o método de São Luis Maria Grignion de Montfort, santo que escreveu o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem.   “O motivo desses trinta dias de preparação para se consagrar é para que a gente vá aprendendo com Nossa Senhora como vamos viver esta Consagração, esta entrega total ao seu Filho. A gente vai estar rezando, lendo, meditando sobre a vida de Nossa Senhora, sobre a vida de Jesus Cristo para que a gente possa imitar, buscar esta santidade. A busca da santidade que nós precisamos viver é a busca da vontade de Deus. Ninguém mais fez a vontade de Deus tão perfeitamente como a Virgem Maria. E através desses estudos, dessas orações, nós vamos conhecendo melhor a vida da Virgem Maria e vamos imitando-a”. Crianças de 4 a 12 anos também podem se consagrar. E, pela primeira vez, participarão de formação exclusiva, separadas dos adultos. Segundo a irmã Isabel, para as crianças se consagrarem, é importante que os pais se consagrem também para que a criança continue com um bom acompanhamento. A consagração das crianças acontecerá no dia 27 de novembro, Festa de Nossa Senhora das Graças, também na Paróquia São Judas Tadeu, às 19h30. E a preparação das crianças começa no sábado, 9, às 16 horas, e serão, ao todo, quatro encontros. Os interessados em se consagrar podem participar da reposição do primeiro encontro de formação que será na próxima quinta-feira, 9 de novembro, às 19 horas, na Capela das Santas Chagas, na quadra 210 Sul, alameda 10, lote 13. A inscrição não tem custo e é feita no local do encontro.   Vicariato de Ação Social promove ações solidárias no Dia Mundial dos Pobres O Dia Mundial dos Pobres foi instituído pelo Papa Francisco na carta apostólica ‘Misericórdia e mísera’, publicada no encerramento do Jubileu da Misericórdia, em novembro de 2016. O documento pede que o dia seja “um sinal concreto” do Ano Santo Extraordinário. O “Dia Mundial dos Pobres”, a ser celebrado dia 19 de novembro, quer ajudar as comunidades e cada batizado a refletir, acolher e viver a essência do Evangelho. “Não amemos com palavras, mas com obras” é o pedido do Papa. A proposta é realizar atividades concretas que sensibilizem as pessoas para que tenham atenção e cuidado com os pobres. O Vicariato da Ação Social da Arquidiocese de Palmas, coordenado pelo padre Waldeon Reis, realizará ações solidárias no Dia Mundial dos Pobres, iniciando às 8h da manhã, com a Santa Missa na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Taquaralto. Com o lema “Todos estes pobres pertencem à Igreja por direito evangélico”, o dia segue até as 16 horas com momentos de oração e de evangelização, atendimentos médico e odontológico, testes rápidos de Infecções Sexualmente Transmissíveis e Hepatites Virais, atendimento sobre práticas jurídicas, higiene, beleza e corte de cabelo, orientação sobre os primeiros mil dias de vida de uma criança, informes sobre dependências químicas e prevenção sobre câncer de mama e do colo do útero e terá, também, oficina de teatro e brinquedoteca. Vicariato da Ação Pastoral planeja atuação em ações missionárias / Foto: Reprodução Arquidiocese de Palmas   Trabalhos Técnicos: Alessandro Cardoso Produção e apresentação: Camila Soares
Miniassembleia Arquidiocesana de Pastoral avalia ações pastorais de 2017

Miniassembleia Arquidiocesana de Pastoral avalia ações pastorais de 2017

Para avaliar o Ano Pastoral de 2017, que se encerra no Advento, em dezembro, e para programar o Ano Pastoral de 2018, foi realizada a Miniassembleia Arquidiocesana de Pastoral na manhã do último sábado, 4, na Fundação Fé e Alegria. A reunião foi convocada pelo arcebispo Metropolitano de Palmas Dom Pedro Brito e organizada e conduzida pelo Vicariato de Pastoral, coordenado pelo padre Fábio Gleiser, que destaca a importância desse encontro. “A miniassembleia é fundamental porque daqui sairão os primeiros passos para a Assembleia Arquidiocesana de Pastoral e a Assembleia é uma oportunidade da graça de Deus em que o bispo, pastor da Igreja Local, reúne o seu clero, os seus fieis para juntos avaliarem a caminhada feita na ação evangelizadora nesse ano, mas também lançar um olhar para o ano próximo”. Ele também fala sobre os desafios de uma evangelização eficaz relembrando o direcionamento do Papa Francisco, que convoca uma Igreja missionária, em saída. “O grande desafio é conscientizarmos as pessoas, os fieis, as lideranças, que nós precisamos ser uma Igreja em saída, que somos uma Igreja missionária, que precisamos rever as nossas estruturas pastorais porque há certas estruturas que não respondem mais aos anseios e aos dramas das pessoas de hoje, e aí nós vamos vislumbrar novos meios, novos mecanismos oportunos e eficazes para a evangelização tendo sempre como pano de fundo que Jesus Cristo seja conhecido e reconhecido como Senhor e Salvador enviado pelo Pai”. Estiveram presentes na miniassembleia as três regiões episcopais: São Paulo, São João e São Pedro. Participaram padres, diáconos permanentes, vigários episcopais, representantes de cada paróquia, coordenadores de pastoral a nível arquidiocesano, representantes do Seminário Maior e do Seminário Propedêutico, coordenadores arquidiocesanos de movimentos, representantes da Conferência dos Religiosos e Religiosas do Brasil, representantes das Comunidades de Vida, dos organismos e associações, e participaram o Vicariato de Ação Social e o Vicariato para os Bens Temporais. A reunião foi baseada nos eixos do Plano Arquidiocesano de Evangelização para este ano de 2017, definido em Assembleia como Ano da Bíblia e tendo como prioridades o Laicato e a Pastoral Orgânica. Durante a miniassembleia, foram relembrados os Doze Cestos, que significam doze ações missionárias, uma para cada mês, propostas em Carta Pastoral escrita pelo arcebispo para a Evangelização da Vida Cotidiana das pessoas, paróquias e comunidades. O arcebispo Dom Pedro Brito fala sobre o desenvolvimento do projeto anual da Arquidiocese e avalia como positiva a recepção e o entendimento dos fieis quanto à proposta missionária deste ano. “Senti muita surpresa quando a gente destacou as coisas bonitas que o projeto da Arquidiocese de Palmas tem. Quando a gente está fazendo, a gente tem uma visão muito negativa que não vai dar certo, que não vão entender. Eu sou muito da visão de que o entendimento é mais importante do que uma prática sem entendimento. Melhor que as pessoas entendam, mesmo que façam menos, mas entendeu que é importante, que é significativo. Pra mim já é a grande vitória. E acredito que as pessoas entenderam o coração do projeto, a mística do projeto. Então, minha avaliação é positiva nesse sentido. Foi feito tudo? Não. Alguns lugares fizeram mais, outros fizeram menos, mas as pessoas compreenderam, abraçaram o projeto. Saiu do papel, da estante e entrou no coração das pessoas. Essa é minha avaliação positiva”. Dom Pedro adianta que as ações missionárias de 2018, dentro do Plano Arquidiocesano de Evangelização, serão voltadas para a dimensão social. “O nosso olhar vai ser mais voltado para a dimensão social da nossa fé, que é a quinta urgência da Igreja no Brasil. ‘Eu vim para que todos tenham vida, e tenham vida em abundância’. Se o coração não aquece, os pés não andam. É o coração que faz os pés andarem. Se o coração estiver ardendo, ardente, os pés vão andar. Essa é a minha proposta para o próximo ano também”. Os participantes da miniassembleia foram motivados a refletir sobre o exercício da cidadania eclesial dos leigos, sobre a realização das ações propostas no Plano e sobre os avanços e as dificuldades sentidas durante o ano e responderam um questionário avaliativo, que servirá de auxílio para a elaboração das propostas evangelizadoras de 2018. Por Camila Soares Fotos: Camila Soares