No último sábado, 3, a Fundação Semear Liberdade se reuniu com pais e alunos participantes e interessados no projeto “Cordas e Canções”, que oferece, gratuitamente, oficinas de violão, violino e dança. Com a presença do presidente da Fundação, Dom Pedro Brito Guimarães, o encontro aconteceu na Paróquia São Luís Orione para dar continuidade às atividades do projeto, iniciado em outubro do ano passado.

Durante a reunião, o coordenador das atividades, o diácono Aldecy Carvalho, apresentou a proposta do “Cordas e Canções” e leu o termo de compromisso para pais ou responsáveis presentes. Segundo ele, um dos objetivos do projeto é revelar talentos que estão à margem da sociedade, além de oferecer oportunidade para crescimento cultural e profissional.

O papel do projeto “é acolher crianças e adolescentes, principalmente os que estão à margem da sociedade. Tirar essas crianças do mundo das drogas e dar a elas uma perspectiva de vida melhor. O ponto principal do projeto é empoderar a criança e o adolescente para que se torne um profissional na área da cultura, na área da música. E também possa beneficiar não só a si, mas outras pessoas também”.

O projeto é apoiado pela Fundação Cultural de Palmas (FCP) com recurso do Ministério da Cultura (Minc) e atua em parceria com as Paróquias São Luís Orione e São João Batista e com o Centro Amor Social Papa Francisco, que são os núcleos onde acontecem as oficinas. O coordenador fala também sobre a contribuição do projeto para os planos de evangelização da Arquidiocese de Palmas.

“Isso contribui para os planos de evangelização porque é uma parceria feita com as paróquias, especialmente porque tem muitas crianças da Catequese. A evangelização, além da fala, ela vem através da música. Sabemos que a música toca o coração das pessoas. E através da música, tantos jovens podem evangelizar jovens e as crianças podem evangelizar as crianças”

Mariana Marçal, de 9 anos, canta nas Missas das Crianças na Paróquia Dom Orione e agora dará início aos seus estudos de violão. “Eu sempre gostei de cantar. Faz muito tempo que meu pai e minha mãe estão sempre me incentivando a tocar algum instrumento. Somente agora eu quis fazer. Mas eu sempre gostei de cantar mesmo. Eu vou cantando, vou tocando. Pretendo por em prática o que eu aprender”.

Seu pai, Mauro Galvão, vê a oficina como um meio importante de aprimoramento da musicalidade e missão da filha. “Como a Mariana já serve, já canta na Missa das Crianças, acho que aprender um instrumento musical vai somar ainda mais com o serviço que ela presta para a Igreja. E além do mais, a musicalidade também é uma ferramenta de educação, de cultura. E como ela sempre esteve ligada à música – iniciou pelo canto –, agora eu acho que, aprendendo violão, esse lado musical dela vai melhorar ainda mais”.

O projeto conta com a colaboração do grupo de hip hop Trotd Crew, formado por adolescentes que através da dança lutam contra preconceito social, racial e defendem a arte longe das drogas e do crime. Os ensaios acontecem no Centro Amor Social Papa Francisco em dias variados de acordo com a disponibilidade do grupo, considerando o calendário escolar.

Na Paróquia São Luiz Orione, quadra 904 Sul, a oficina de violino acontece na segunda-feira e a oficina de violão na terça, das 14h30 às 17h30; e no sábado das 8h às 11 horas. Já na Paróquia São João Batista, quadra 1106 Sul, a oficina de violino é na quarta-feira e a aula de violão acontece na quinta, das 14h30 às 17h30; e no sábado das 14h30 às 17 horas.

As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas nas secretarias das Paróquias ou no Centro Amor Social Papa Francisco até o dia 17 de fevereiro, quando se iniciam efetivamente as atividades deste ano.

Por Camila Soares