A Arquidiocese de Palmas, junto a instituições católicas e organizações da sociedade civil, participou da audiência pública na Câmara Municipal de Palmas na manhã dessa quinta-feira, 15, para discutir sobre a qualidade das águas do Ribeirão Taquaruçu Grande, principal fonte de abastecimento de água de Palmas.

Ao todo, 22 entidades e organizações da sociedade civil do Tocantins estão envolvidas na defesa das nascentes do Rio e cobram medidas para frear a utilização de agrotóxicos em plantações nas proximidades de suas nascentes.

Durante a Sessão Especial, o arcebispo metropolitano de Palmas, Dom Pedro Brito, questionou a imprudência e o descumprimento das leis, que ferem o meio ambiente.

“Que projeto é esse de plantar soja num lugar que não é permitido? Que envenena as águas, mata a população; que projeto é esse? Para que que serve esse tipo de dinheiro? Será que vale a pena a gente ter dinheiro em detrimento da vida das pessoas? A quem interessa isso? Quem defende? Por quê? E por quem? Esses projetos, ninguém consegue fazer com que eles estanquem. Cadê as entidades responsáveis, com todo respeito por elas? Por que não agem? Por que não têm o poder de fazer com que cessem”.

Em seu discurso na tribuna, ele externou sua devoção a São Francisco de Assis e o usou como exemplo de cuidador e apreciador na natureza.

“Cada vez mais eu tenho um espírito franciscano. Antigamente, eu também defendia terra para plantar, terra para morar, terra para fazer isso, para fazer isto. Eu sei que muita gente precisa, mas eu defendo também terra pra gente viver. Para contemplar a natureza, ver o sol nascer, ver os passarinhos cantarem. Eu nem me interessaria de beber essa água de Taquaruçu. Se ela fosse para o mar, fertilizasse os rios, criasse os peixes e chegasse no mar com toda a sua liberdade, para mim, já teria feito um grande propósito, mesmo que eu não tivesse que beber dessa água. Eu não penso em mim mesmo, eu penso no bem da natureza. A natureza não precisa de nós; nós é que precisamos da natureza”.

Na audiência, o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), entidade de promoção humana voltada às questões indígenas vinculada à Arquidiocese, foi representado por Laudovina Pereira, que atua no Conselho há 20 anos. Ela fala sobre uma das propostas da mobilização, que é a criação do Parque das Águas na região das microbacias hidrográficas Taquaruçu Grande, Macacão, Macaquinho, Cotovelo e Mata Verde no município de Palmas.

“Nós temos um problema comum, que é o problema da contaminação das nascentes do Ribeirão Taquaruçu. Nossa articulação aqui para esta audiência é chamar atenção dos vereadores para a importância de cuidar dessas nascentes e criar o Parque das Águas, onde a comunidade vai ser beneficiada, onde a população vai ter uma água de qualidade. Nós iniciamos na cidade a coleta de assinatura do abaixo-assinado. Nós temos que conseguir 5% dos eleitores de Palmas. A gente conseguindo esse número de assinaturas, nós podemos propor um projeto de lei de iniciativa popular. E com esse projeto de lei, teremos a criação do Parque das Águas”.

Assessora do Vicariato para a Ação Pastoral da Arquidiocese, a Irmã Maria Eugênia, da Congregação das Irmãs Dominicanas Nossa Senhora do Rosário, fala sobre a missão da Igreja de defender e testemunhar a vida.

“Se olharmos para o que nos pede o Papa Francisco através da sua encíclica ‘Laudato si’, todos nós somos chamados a cuidar da Casa Comum. O Rio Taquaruçu Grande representa para essa região local o abastecimento da água que chega a todas as casas, todas as famílias. Nós concebemos, enquanto Vicariato, que as pastorais sociais têm que estar presentes, uma presença evangélica, que seja testemunho na preservação da vida. Onde há vida, nós temos que preservar. A água é vida. O Vicariato vai abraçar toda causa que seja em defesa da vida”.

Estão também mobilizadas pela causa as seguintes entidades católicas: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) – Norte 3, Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), Pastorais Sociais, Conferência dos Religiosos e Religiosas do Brasil – Regional Palmas, Instituto Nossa Senhora de Lourdes e Caritas Arquidiocesana de Palmas.

Assista na íntegra a Sessão Especial pela Preservação das Águas.

Por Camila Soares
Foto: Cleober Taquara