Inicia neste domingo, 25 de março, a novena em honra à Santa Gravidez de Nossa Senhora. As orações são feitas diariamente, durante 9 meses: de 25 de março a 25 de dezembro, Natal do Senhor; ou durante 9 dias consecutivos. Vai se gestar no útero da Virgem Maria, de novo, o amor, a família, a esperança e toda a graça de Deus de que necessitamos.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Vinde, Espírito Santo! Vinde por meio da poderosa intercessão do Imaculado Coração de Maria, vossa amadíssima Esposa. (3x)

“Ó Maria, virgem Imaculada, Porta do Céu e causa de Nossa Alegria, respondendo com generosidade ao anúncio do Arcanjo São Gabriel, vós pudestes dar curso ao plano de Deus para a minha salvação. Vós fostes, pela Providência Santíssima desde toda a eternidade, constituída Vaso de Eleição e morada digna do Verbo de Deus Encarnado. Pelo vosso ‘sim’ e fidelidade ao Pai Celeste, o Espírito Santo teceu em vossas entranhas Jesus, nosso Senhor e Salvador.

Eis que desejando que o Filho de Deus, que quis nascer de Vós, nasça também em meu coração e conceda-me o perdão de meus pecados, prostro-me aos vossos pés e vos imploro, Nossa Senhora Aquiropita, Aparecida e Rosa Mística, com todo o fervor de minha alma, que vos digneis alcançar-me, do vosso Amadíssimo Filho, a graça que tanto necessito… (colocar a graça)

Ouvi minha súplica, ó Virgem Santíssima, Nossa Senhora de Caná e de Pentecostes, Vós que, perante o trono da Graça, sois a “Onipotência Suplicante”, enquanto vou considerando com reverência e filial afeto todos os momentos de dor e de alegria, de desolação e de providência, que vos acompanharam em vossa bendita e singular Gestação, na qual trouxestes em vosso ventre o Filho do Deus Altíssimo.

Mãe da obediência e Medianeira de todas as graças, Vós esperastes o tempo necessário para trazer ao mundo o Rei do universo. Eis que, com fé e fidelidade, aguardo a graça que vos suplico, embora me pareça muito difícil de acontecer, impossível ou até demorada para chegar. Ajudai-me, pois, ó Mãe da ternura, Virgem do silêncio e da escuta, a sofrer em santa espera o tempo e as demoras de Deus, com sobriedade de vida, alegria e perseverança. Fazei que eu jamais desanime ou seja pelo inimigo vencido. Conduzi-me ao Paraíso de Vosso Dulcíssimo Jesus, e passai à frente, ó Mãe Desatadora dos Nós, de cada uma de minhas necessidades, perigos ou aflições, desatando e desembaraçando por vossa força e poder um por um dos nós que eu, o mundo ou o nosso inimigo comum causamos em minha vida, caminhada e vocação.

E se não bastassem os meus pedidos, Ó Senhora dos Remédios, do Bom Parto e do Perpétuo Socorro, ainda vos peço, em virtude dos vossos cuidados e suplícios para com Jesus em Vosso ventre, por todas as mães grávidas, para que tenham uma boa hora, e também por todas aquelas que passam por uma gestação delicada, pelas que são atormentadas pela ideia de abortar seus filhos e pelas que não podem ou não conseguem tê-los.

Ó Senhora do Carmo, das Dores e da Defesa, mão e colo que embalaram Jesus, consolai todas as mães que rezam pela volta de seus filhos ao lar e aos bons costumes. Recompensai as mães que geram filhos para Deus, instruindo-os na fé e entregando-os à vida sacerdotal e religiosa.

Nossa Senhora da Anunciação, rogai por nós.

Nossa Senhora de Belém, rogai por nós. Amém!”

Pelas causas que parecem difíceis, impossíveis ou demoradas;

  • Rezar 9 Ave-Marias, em honra a cada um dos 9 meses em que Jesus esteve no ventre de Nossa Senhora acompanhadas da seguinte jaculatória:

“Benditas sejam a Santa Gravidez e a Imaculada Conceição da bem-aventurada sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe”.